Force

(redirected from Força)
Also found in: Dictionary, Thesaurus, Medical, Encyclopedia, Wikipedia.

Force

Power, violence, compulsion, or constraint exerted upon or against a person or thing. Power dynamically considered, that is, in motion or in action; constraining power, compulsion; strength directed to an end. Commonly the word occurs in such connections as to show that unlawful or wrongful action is meant, e.g., forcible entry.

Power statically considered, that is, at rest, or latent, but capable of being called into activity upon occasion for its exercise. Efficacy; legal validity. This is the meaning when we say that a statute or a contract is in force.

Reasonable force is that degree of force that is appropriate and not inordinate in defending one's person or property. A person who employs such force is justified in doing so and is neither criminally liable nor civilly liable in tort for the conduct.

Deadly Force is utilized when a person intends to cause death or serious bodily harm or when he or she recognizes personal involvement in the creation of a substantial risk that death or bodily harm will occur.

References in periodicals archive ?
As proporções e as combinações dos taninos vegetais e sintéticos não interferiram na espessura, no teste de rasgamento progressivo e na força máxima aplicada no teste de resistência (Tabela 2).
Esta é centrada no corpo, manipula-o como foco de forças que é preciso tornar útil e dócil ao mesmo tempo.
Um movimento que, ao programar uma grande manifestação -- marchar em caravana até o Catete, no Rio de Janeiro (sede do Governo Federal), para entregar ao Presidente um conjunto de reivindicações dos cafeicultores do Norte do Paraná --, revela uma força política, até então inimaginável, dos lavradores da região (era assim que se autodenominavam) contra a política econômica cafeeira, adotada pelo governo brasileiro, especialmente diante da instabilidade de preços do mercado internacional e de acordos bilaterais e multilaterais que o país vinha firmando com as organizações internacionais e com outros países produtores e consumidores de café.
(1) "Mas a Frente Popular não estava preparada para ocupar o vazio deixado pela desintegração do gaullismo [...] o Partido Comunista, mediante seu controle sobre a confederação sindical mais poderosa, era naquele momento a única força civil de real importância e, portanto, inevitavelmente, dominaria o novo governo.
A maioria do povo humilde estava sujeita ao poder privado que os senhores feudais exerciam pela força de sua propriedade sobre as terras.
Aliás, basta lembrar que, no vocabulário romântico wertheriano, a natureza era recorrentemente entendida como uma força espontânea constituidora de formas e, portanto, era o antítipo conceitual do classicismo francês, entendido pela crítica romântica como a expressão cultural do artificialismo e cinismo do modo de vida cortesão (Elias, 1994).
No caso do texto de Maria Clara Machado, a imaginação desempenha papel fundamental, pois, graças à força da fantasia, Vicente não esmorece, levando a busca até o final, ao contrário da menina, que abandona o companheiro em meio ao trajeto.
A fé representa, sem dúvida, um mecanismo que ajuda o portador de IRC a conviver com o problema, pois mediante essa força superior, desenvolve uma dose de conformidade à sua nova maneira de viver.
Entretanto, a ascensão do F/LOSS como força substancial no mundo do desenvolvimento de softwares coloca em xeque o entendimento tradicional da teoria das organizações: segundo essa interpretação, F/LOSS não se baseia nem em mercados nem em hierarquias empresarias para organizar sua produção.
Contudo, vêm ganhando força outras formas de expressão que transcendem a gramática das emissoras comerciais, como a veiculação de análises, palestras, debates.
Dessa maneira, as mulheres são singularizadas sempre que e desde que estejam em relação umas com as outras, um determinado tipo de mulher existe sempre em relação às outras mulheres e, nesse sentido, o relacional surge com toda força nesse processo de reconhecimento de que mulher se está falando e, mais importante, está sempre aberto à resignificação, esse relacional é fluído e situacional.
Ao contrário, por se tratar de uma suposta certeza, a consciência da morte desencadeia, no narrador, a sua força vital, que impulsiona a sua busca identitária: